top of page

Como montar um provedor de internet ?

O sonho de todo brasileiro é conseguir abrir o próprio negócio. Existem muitas oportunidades em diversas áreas do mercado brasileiro e nesse post vamos te mostrar o porque e como começar no mercado de ISPs (Internet Services Provider).


Começar uma rede de banda larga no Brasil pode ser algo muito interessante e promissor, para isso é importante conhecer um pouco desse mercado. Segundo pesquisas feitas pela Anatel, cerca de 80% do mercado de assinantes de internet é dominado pelas 6 maiores operadoras: Telefônica, Oi, Net, Embratel, GVT e CTBC. Pode parecer muito ? Sim. Mas isso não descarta a alta taxa de crescimento do mercado como um todo, junto ao alto potencial para provedores regionais (longe das grandes capitais).


Esse setor representa os outros 20% de provedores de banda larga no Brasil. Segundo a Anatel são mais de 5,6 milhões de conexões e esse número não para de crescer. Apenas para que se tenha uma ideia, de julho de 2017 à julho de 2018, os provedores regionais adicionaram mais de 1,8 milhões de assinantes para suas redes. Isso represente uma taxa de crescimento de aproximadamente 50% em apenas 1 ano.




Esses números ajudam a explicar o aumento de interesse pelo setor nos últimos anos. Por isso, nesse post, vamos te ajudar com um passo a passo de como começar esse sonho:


1) Localização e Competição


É imprescindível conhecer a topografia da sua região e principalmente estudar a estrutura já existente para o fornecimento de internet. Quanto mais primária essa infraestrutura for, maior será o investimento necessário para tirar o seu negócio do chão. Porém, uma cidade com pouca estrutura pode também significar uma concorrência bem mais baixa - muitas vezes até inexistente - e consequentemente um retorno muito maior dos seus investimentos.


Quanto mais distante dos grandes centros e capitais você estiver, menor é a concorrência que você vai encontrar. Além disso, a localização é muito importante para a distribuição do serviço. Na região certa você diminui seus risco e consegue abaixar muito seus custos.



2) Licenças e Tributação


É necessário uma autorização da Anatel para que se possa fornecer Serviço de Comunicação Multimídia (SCM). Essa permissão só é necessária para provedores que detenham mais de 5 mil usuários. Para os que atendem menos clientes, é apenas fundamental um cadastro básico e autorização junto à Anatel.


O valor para que se possa ser um provedor SCM é de aproximadamente R$9.000, enquanto para um cadastro simples, algo em torno de R$400. A maior diferença é que a licença de Serviço de Comunicação Multimídia inclui outras permissões como: STFC (Telefonia Fixa) e SeAC (TV por assinatura).


Outra coisa importante para definir antes de começar a funcionar é o seu modelo de tributação. A escolha mais frequente pelos provedores que estão começando é a modalidade Simples Nacional. Ela é a mais comum, já que abrange todas as empresas com receita bruta de até R$5 milhões por ano. Um das vantagens dessa modalidade é a facilidade para arrecadar impostos por meio de uma guia única.



3) Projeto de Rede e Estrutura


Talvez o mais importante para começar o seu ISP seja o desenho da sua rede. É preciso determinar quais regiões (ruas, casas e prédios) se pretende atender inicialmente. Uma pesquisa de mercado nessa região também é muito importante para se entender os custos e retornos sobre o capital investido. Se sua ideia é fornecer seus cliente com internet de qualidade, entenda se esse local tem estrutura para receber o cabeamento e distribuição de internet por fibra óptica.


Existem muitos tipos de topologia de rede que se pode escolher, os mais comuns são de: Estrela, Anel e Barramento. A imagem abaixo algumas das opções mais escolhidas pelos provedores para começar o seu desenho de rede:




O número de funcionários da empresa pode variar muito conforme o tamanho do seu provedor. Um treinamento é muito importante para que se tenha eficiência na hora de realizar os trabalhos em campo, visando sempre a melhora de custos e de atendimento do cliente. Hoje em dia existem muitos cursos técnicos voltados para a área de Telecom, dependo da sua região, encontrar ou treinar mão de obra não deve ser um problema.



4) Investimento e Equipamentos


Por último, é muito importante estudar o quanto todo esse investimento vai custar e onde achar os melhores equipamentos para atender o seu cliente. É claro, tudo depende do seu projeto de rede, quadro de funcionários, licenças e localização. No geral, estimamos que o investimento inicial para tirar o seu provedor do chão esteja entre R$300 mil a R$1 milhão. Esse valor vai variar dependo do tamanho, demanda e número de clientes que você pretende atender.


Existem milhares de marcas de qualidade no mercado para a compra de switches, as mais conhecidas e comuns são: Huawei, Dell, Mikrotik, HP, Cisco, Ubiquiti, entre outras. Sempre pesquise muito antes de realizar a sua compra e busque sempre - se possível - padronizar os equipamentos, isso pode facilitar muito sua vida e a expansão do seu negócio.


Na parte de módulos ópticos, a Fibra Store é referência no mercado. Possuímos uma linha completa de módulos de 1GB até 400GBs que são compatíveis com as principais marcas do mercado. Além disso, temos soluções que te permitem expandir a sua rede sem ter mais investimento em infraestrutura: Solução DWDM e Solução Mini Mux. Fora essa linha completa de produtos, a Fibra Store também te da acesso à especialistas que te ajudam a achar o produto certo para a sua realidade. Não perca tempo e entre em contato com a gente !!







4.137 visualizações

コメント


bottom of page